Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de utilização. Ao navegar no site está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais fechar
 

Fundação Museu Nacional Ferroviário - Armando Ginestal Machado




Cartão de Cliente
Casos Práticos

Conservação e Restauro do Comboio Real, Passo a Passo

 

O Comboio Real Português foi restaurado no início do ano de 2010, sob o patrocínio do Spoorwegmuseum de Utrecht, para integrar a exposição internacional Royal Class Regal Journeys a realizar neste museu, na cidade de Utrecht, na Holanda, de 14 abril a 05 de setembro de 2010.

A intervenção foi realizada por uma equipa da EMEF de Contumil - Porto, coordenada pelo Eng.º Carlos Machado e contou com o apoio do pessoal técnico do MNF, orientado pela Dr.ª Judite Roque, bem como de duas técnicas especializadas no restauro de peles e têxteis. A operação de restauro visou a preparação deste comboio para efeitos expositivos.

 

Acompanhe aqui todo o processo.


  • 21 de janeiro de 2010

O Comboio Real Português (Locomotiva D. Luiz, Salão D.ª Maria Pia e Salão do Príncipe) viajou de Santarém para o Entroncamento.

O estado de conservação dos veículos era razoável, no entanto, estes apresentavam pontualmente várias lacunas, descolorações, destacamentos e riscos de destacamento, oxidação, etc.

As imagens mostram o início da marcha do Comboio Real para o Entroncamento, alguns pormenores da locomotiva D. Luiz, do Salão D.ª Maria Pia e do Salão do Príncipe.

 


  • 26 de janeiro de 2010

Início da intervenção de conservação e restauro nos três veículos do Comboio Real Português. Oficinas da EMEF, Entroncamento.

Os trabalhos começaram com a limpeza geral do exterior do comboio, seguindo-se o polimento e protecção dos metais e a decapagem da tinta que estava em mau estado.

Foram feitos alguns ensaios para fixar e conservar a tinta em destacamento dos brasões do Salão Maria Pia, chegando-se à conclusão que seria necessário remover grande parte da tinta.  

O cabeçote da locomotiva foi totalmente decapado, não sem antes ter sido feito o decalque das letras da inscrição com papel vegetal, para posteriormente se proceder à pintura e à nova inscrição com os caracteres originais.

Após a remoção da pintura em mau estado e do nivelamento da superfície com betume, foi aplicado o aparelho primário sintético em todas as áreas a pintar, para permitir uma boa adesão da tinta ao suporte. Procedeu-se então à pintura, a trincha, a rolo e à pistola.

O Salão do Príncipe acabou por ser uma surpresa negativa, pois a pintura das laterais e de um dos topos encontrava-se em pior estado do que inicialmente aparentava, o que obrigou à sua quase total remoção. Esta situação foi complicada, pois a pintura não era completamente lisa, pois tinha em todos os painéis, linhas e motivos geométricos cor de tijolo. Estes motivos foram copiados e concebido um molde para, posteriormente, os refazer.

 As imagens mostram o polimento dos metais, a remoção da tinta em mau estado do Salão do Príncipe, a tentativa de fixação da tinta ao suporte, as diferentes fases da intervenção no cabeçote da locomotiva, o Salão Maria Pia após a aplicação do primário e respectiva pintura e o Salão do Príncipe durante a intervenção.

 


  • 8 de fevereiro de 2010

Os frisos de madeira dourados do Salão Maria Pia foram limpos e as lacunas reintegradas, as madeiras das janelas foram limpas e envernizadas. Os seis brasões reais foram pormenorizadamente pintados após a remoção da tinta em destacamento. Os três brasões que se encontravam em pior estado, devido às anteriores condições de exposição, foram quase totalmente repintados e nos restantes três brasões foram reintegradas pontualmente as lacunas.

Nas imagens podemos ver o estado inicial, fases seguintes e final de um dos brasões; a intervenção num segundo brasão, em pior estado (antes, durante e após) e ainda a intervenção num dos brasões onde apenas se fez a reintegração pontual das lacunas, nas suas diferentes fases.

 


  • 15 de fevereiro de 2010

No interior dos dois salões procedeu-se à limpeza de todos os têxteis, com recurso a aspirador.

Num dos compartimentos do Salão do Príncipe foi feita a conservação dos cabedais em dois cadeirões e nos painéis anexos, que incluiu a limpeza, humidificação e hidratação das superfícies e reforço dos rasgões.

Imagens recolhidas durante a limpeza do quarto da rainha, do salão central após a limpeza e de um dos cadeirões, antes e após a intervenção.

 


  • 16 de março de 2010

Conclusão do processo de conservação e restauro do Comboio Real Português.

As imagens demonstram o aspecto dos veículos do Comboio Real após a intervenção a que foram submetidos.

 


Ficha Técnica

  • EMEF Contumil - Porto

Agostinho Ferreira, Aníbal Sousa, Joaquim Loureiro, Joaquim Ramos, Mário Sereno, Vitor Bichança, Vítor Lopes

Coordenação Eng.º Carlos Machado

  • Serviço de Conservação e Restauro MNF

Francisco Matias, João Paulo Marques, Luís Tomás, Paulo Antunes, Pedro Triguinho

Coordenação Dr.ª Judite Roque

  • Serviços Contratados

Dr.ª Lina Falcão - Cabedais

Fátima Godinho - Têxteis

  • Outros Colaboradores

Esta lista não inclui as pessoas que, não tendo participado ativamente na intervenção propriamente dita, contribuíram para levar este trabalho a bom termo, nomeadamente o pessoal da EMEF do Entroncamento, da CP Carga, da REFER, da FMNF, entre outros.

                

 

 

A todos, muito obrigado.



« Voltar

 
Partilhar
Contratação pública
 
Este website encontra-se em adequação ao Novo Acordo Ortográfico

Desenvolvido por

Site apoiado por