Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de utilização. Ao navegar no site está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais fechar
 

Fundação Museu Nacional Ferroviário - Armando Ginestal Machado




Cartão de Cliente
Conservação e Restauro

O Núcleo de Conservação e Restauro (CORE)

 

 

Conservação e Restauro

O Núcleo de Conservação e Restauro do MNF funciona, desde 2008 tendo surgido no âmbito da inauguração da Rotunda das Locomotivas, em junho desse ano, verificando-se na altura a necessidade de recuperar algum material circulante para iniciar a vertente museológica do respetivo Museu.

 

O trabalho inicial resultou da ligação de meios empíricos, onde pontuavam conhecimentos gerais da prática oficinal e as primeiras bases científicas essenciais para a materialização dos trabalhos em estaleiro. Apesar destas circunstâncias o resultado final teve um efeito positivo.

A partir de meados de setembro de 2009, a FMNF passou a dispor de um técnico superior coordenador dos trabalhos de manutenção e restauro, que tem como principais funções coordenar a Manutenção, Preservação, Conservação e Restauro das peças museológicas das coleções do Museu, tanto em exposição na sede, como nos núcleos museológicos e em reserva; elaborar as normas, orientações e instruções da Preservação e Conservação e Restauro do Museu; gerir a oficina de Manutenção e Conservação no Complexo Museológico do Entroncamento, entre outras.

 

A equipa

 

Neste serviço trabalha uma equipa diversificada, tendo funcionários com vasta experiência de trabalho na vertente da ferrovia e oficina, principalmente serralharia e pintura e ainda carpintaria.

É um serviço em crescimento, procurando atualizar-se e adquirir formação para corresponder cada vez mais aos princípios da conservação e restauro nas áreas do património ferroviário, industrial e museológico.

 

Conservação e Restauro do Património Ferroviário

 

A conservação e restauro do património ferroviário dá os primeiros passos no nosso país e muitas são as dúvidas e as contradições em relação à teoria e aos princípios da conservação e restauro expressos em diversos documentos internacionais essencialmente virados para os bens culturais artísticos, arqueológicos, arquitetónicos e etnográficos. As necessárias competências dos novos patrimónios resultarão da experiência em estaleiro de restauro a desenvolver, pelo que aquilo que estará sempre correcto e no qual devem ser concentrados os esforços, não só da equipa de conservação e restauro, mas de toda a instituição do MNF, é a preservação, vulgarmente conhecida como “conservação preventiva”.

As condições de exposição, essencialmente do material circulante, são de extrema importância na preservação. Nesse sentido, a FMNF está a trabalhar para que sejam criadas essas condições, nomeadamente a reabilitação de espaços cobertos e vedados para esse material, para além da criação de uma Reserva Museológica.

Estamos em contacto com profissionais da área de conservação e restauro de museus ferroviários europeus, como é o caso do National Railway Museum de York e o Spoorwegmuseum de Utrecht, que têm dado uma preciosa ajuda neste domínio.

Também contamos com o apoio da EMEF, por via da sua grande experiência em termos de estrutura do material circulante, mecânica e dinâmica ferroviária, nomeadamente na preservação de material histórico, como é exemplo o restauro dos comboios Real, entre janeiro e março de 2010 e o Presidencial, entre 2010 e 2013.

 

Trabalho prático

 

A oficina de conservação e restauro do MNF no Entroncamento, tem-se dedicado à limpeza do material, na remoção da corrosão por meio mecânico e proteção, no preenchimento de grandes áreas de chapa corroída, por material novo através de soldadura e, quando necessário, repintura além de outros procedimentos. É sempre feito o registo fotográfico e documental das intervenções de conservação e restauro realizadas em todo o material, antes, durante e depois dos trabalhos de conservação e restauro.

O trabalho técnico de grande porte e de mecânica é realizado por colaboradores das oficinas da EMEF.

A equipa de conservação e restauro tem também a seu cargo a manutenção do material circulante, nomeadamente, na lubrificação e limpeza. Além disso, a equipa é também responsável pela requalificação dos espaços exteriores.

 

Trabalho teórico

 

O Núcleo de Conservação e Restauro elaborou o documento base no qual assentarão, doravante, os procedimentos de preservação, conservação e restauro, de acordo com o Programa Museológico, o que permite seguir uma linha de orientação mais consciente e mais regrada, que trará de certo bons resultados, quanto aos princípios, critérios e normas de restauro. Será um documento com orientações essenciais para a preservação do património ferroviário nacional e dos países de expressão portuguesa. Será pioneiro quanto ao seu alcance, natureza e limites, prevendo-se os seus efeitos na conservação do património industrial e do património agrícola. Para isso, temos procurado seguir a orientação das diversas Cartas Internacionais sobre Conservação e Restauro do Património.

 

Download Carta de Veneza, 1964

 

Download Carta de Cracóvia, 2000

 

Download Carta de Nizhny Tagil, 2003

 

Download Carta de Riga, 2005

 

 

Futuro

 

Pretendemos ser um serviço de conservação e restauro de referência, a nível nacional e internacional. Somos responsáveis pela preservação de um património ferroviário de inegável valor e dos mais completos da Europa. A sua recuperação dar-nos-à uma vasta experiência e know how.

 



« Voltar

 
Partilhar
Contratação pública
 
Este website encontra-se em adequação ao Novo Acordo Ortográfico

Desenvolvido por

Site apoiado por