Saltar para o conteúdo principal Estrutura do site Mapa do site
Este site utiliza cookies

Utilizamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de navegação. Ao continuar a navegação neste site está a consentir na sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa Política de Cookies.

Editar
Fotografia do interior do Comboio Presidencial

O que fazemos

Missão

Fotografia de uma locomotiva a vapor com tender CP 855 na placa giratória

A Fundação tem como missão o estudo, a conservação, valorização e promoção do património histórico, cultural e tecnológico ferroviário português e por objetivo específico a instalação e a gestão do Museu Nacional Ferroviário no Entroncamento, bem como a conceptualização, dinamização e gestão dos vários Núcleos Museológicos, em parceria com os respetivos Municípios.

Principais objetivos

Os principais objetivos da Fundação consistem, assim, na continuação da implementação e dinamização do Museu Nacional Ferroviário na cidade do Entroncamento, na inventariação, tratamento, recuperação e garantia de acesso público à coleção museológica e de arquivo, bem como na gestão dos vários Núcleos Museológicos dispersos pelo país.

Atividade

  • Continuar o desenvolvimento do Centro Nacional de Documentação Ferroviária;
  • Promover a investigação científica, histórica e antropológica do caminho-de-ferro, em cooperação com entidades de ensino e unidades de investigação;
  • Editar e publicar obras relacionadas com o património histórico, cultural e tecnológico ferroviário;
  • Dinamizar programas de voluntariado devidamente enquadrados nos fins da Fundação;
  • Realizar conferências, colóquios, seminários e outras atividades sobre o transporte ferroviário;
  • Instituir prémios e a gestão e atribuição de bolsas de investigação;
  • Promover o intercâmbio com instituições congéneres nacionais e estrangeiras que prossigam atividades afins;
  • Divulgar as linhas históricas e colaborar com operadores de transporte ferroviário no respetivo desenvolvimento;
  • Promover a divulgação técnico-científica no âmbito do desenvolvimento da ferrovia.



Principais projetos cofinanciados

PROMUSEUS | 2019-2020

Este projeto consiste na instalação de Sistema de Videovigilância e Deteção e Intrusão nas Naves 14 e 15. Componente fundamental para a segurança não só dos visitantes e utilizadores deste espaço, mas também da coleção em exposição permanente. Componente de investimento cofinanciada pelo Ministério da Cultura, no âmbito de candidatura submetida ao Programa PROMUSEUS da Rede Portuguesa de Museus.

Projeto MNF Welcome ALL | 2018-2020

Desde a inauguração em 2015, permanecem por suprir algumas carências e aspetos passíveis de melhoria ao nível da acessibilidade física no circuito expositivo, assim como a acessibilidade intelectual, presencial ou remota, a conteúdos e informação sobre o museu e a sua coleção.

Todas estas componentes são incorporadas na criação de um percurso acessível, sem barreiras arquitetónicas e dotado das condições adequadas ao acolhimento dos visitantes.

O projeto inclui o diagnóstico das condições de acessibilidade, execução das medidas corretivas apontadas no diagnóstico; formação em atendimento a públicos com necessidades específicas, um novo website; documento vídeo com tradução para língua gestual internacional, audioguias acessíveis para apoio à visita e, em termos de materiais impressos, o Guia do Museu em Linguagem simples.

Projeto com consultoria científica da associação Acesso Cultura e co-financiamento do Turismo de Portugal – Programa Valorizar – Linha de Financiamento Turismo Acessível.

O Turismo Científico e Cultural como Produto Estratégico | 2010-2015

Do portefólio de projetos, destacam-se os projetos de requalificação e remodelação de infraestruturas físicas, o que permitiu o aumento e beneficiação das áreas expositivas do Museu Nacional Ferroviário, no Entroncamento e o restauro dinâmico do Comboio Presidencial.

Este foi um projeto QREN no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro e, mais especificamente, Programa Política de Cidades - Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação. Este projeto contou também com o apoio financeiro do Turismo de Portugal, I.P., através do PIT - Programa de Intervenção do Turismo.

        

Projeto START | 2009-2012

O Projeto START teve parcerias estabelecidas em Portugal, Espanha, Irlanda, França e no Reino Unido. O seu objetivo principal foi a melhoria das acessibilidades, na área dos transportes públicos, em especial nas regiões do Espaço Atlântico, bem como a interconectividade entre as redes de transportes e o acesso aos aeroportos regionais e estações de caminhos-de-ferro.

A melhoria das acessibilidades incluiu a acessibilidade à informação, bem como a articulação entre os serviços informativos das empresas de transporte de passageiros e as entidades que operam na área do turismo cultural. Em Portugal, este projeto contou com a participação da Fundação Museu Nacional Ferroviário, do ISEL-Instituto Superior de Engenharia de Lisboa e  da CP-Comboios de Portugal E.P.E.

Projeto Caminhos de Ferro em Portugal: do projeto à prática | 2008 - 2010

Este projeto, subsidiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, decorreu até junho de 2010 e resultou de uma parceria entre a Fundação Museu Nacional Ferroviário e a Câmara Municipal de Lisboa - Hemeroteca Municipal.

Teve como principal objetivo: Garantir o acesso físico e virtual a duas das coleções essenciais sobre os caminhos-de-ferro em Portugal – o subfundo arquivístico Comité de Paris (à guarda do Centro Nacional de Documentação Ferroviária) e o Periódico Gazeta dos Caminhos-de-ferro (propriedade da Hemeroteca Municipal). 

        

Projeto EUROPEANALOCAL | 2008-2011

O projeto EuropeanaLocal, iniciado em junho de 2008 e encerrado em maio de 2011 foi cofinanciado pela Comissão Europeia através do Programa e-Contentplus e constitui parte de um conjunto de projetos satélite da Europeana. Em Portugal, o projeto foi coordenado pela Fundação Museu Nacional Ferroviário e contou com o apoio técnico do INESCID-Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Investigação e Desenvolvimento.

A Rede Portuguesa contou com a participação das seguintes entidades:

Arquivos

  • Municipal de Lisboa
  • Fundação Robinson
  • Municipal de Ponte de Lima 

Bibliotecas e Centros de Documentação

  • Biblioteca Central do Ministério das Finanças
  • Bibliotecas da Universidade de Coimbra
  • Biblioteca Pública de Évora - Biblioteca Digital do Alentejo
  • Consórcio Bibria
  • Hemeroteca Municipal de Lisboa
  • Centro Nacional de Documentação Ferroviária
  • Centro de Documentação da Fundação Portuguesa das Comunicações
  • Casa Fernando Pessoa
  • Biblioteca Municipal de Figueiró dos Vinhos

Câmaras Municipais

  • Vila Nova de Famalicão

Museus

  • Museu da Ciência da Universidade de Coimbra

Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email